Senhoras e senhores, apresento-vos 6 delegados que se encontram a exercer as suas funções de forma ilegal. Os tais senhores de “raça pura” falados por Bernardino Barros e cujos exemplos claros de discriminação referidos pela antiga delegada Ana dos Santos, assentam como uma luva.

Começo pela capital.

Manuel Castelo e Nuno Pedro da Associação de Futebol de Lisboa

Manuel Castelo e Nuno Pedro acumulam o cargo de delegados da Liga com cargos nos órgãos sociais da Associação de Futebol de Lisboa. Ambos, fazem parte da Direcção da AFL. Manuel Castelo é vice-presidente e Nuno Pedro é vogal, como podem ver no print retirado do site da AF de Lisboa.

Ambos são do Sporting.

Os estatutos da AF Lisboa são claros a afirmar que “o exercício de um cargo nos órgãos sociais da AFL é incompatível com o de agente desportivo em actividade”.

O caso de Manuel Castelo é ainda mais gravoso, uma vez que é delegado da Liga e da FPF.

Américo Gomes da Associação de Futebol de Coimbra e adepto do FC Porto

Curiosamente, e tal como acontece com os seus amigos de Lisboa, Américo Gomes também faz parte dos órgãos sociais de uma Associação de Futebol. Neste caso é vogal da Secção de Futebol da AF Coimbra.

Os estatutos da AF Coimbra estão afinados pelo mesmo diapasão da AF Lisboa. Existe uma clara incompatibilidade de funções definida claramente no artigo 9º dos estatutos.

 

 
Link (aqui)

 

Rui Manhoso da Associação de Futebol de Santarém

 

Rui Manhoso acumula o cargo de delegado da Liga com o de Vogal da direcção da Associação de Futebol de Santarém, como podem ver de seguida.

 

 
Link (aqui)
Curiosamente, nos estatutos da AF de Santarém também está prevista a incompatibilidade de funções.

 

 
Link (aqui)

 

Albertino Galvão da Associação de Futebol do Algarve e sportinguista

 

 
Link (aqui)

O Delegado Albertino Galvão acumula o cargo de delegado com o da vice-presidente da Associação de Futebol do Algarve, como podem ver de seguida.

Os estatutos da AF Algarve também são claros. Vou colocar o print mais em baixo, porque primeiro tenho de falar no “big boss”.

Reinaldo Teixeira – O patrão dá o exemplo! O mestre anti-Benfica

Reinaldo Teixeira iniciou o seu percurso como delegado da Liga na época 1995/1996. No início da época 2015/2016 foi o escolhido para ser coordenador dos delegados da Liga de Clubes, sucedendo a Manuel Aranha.
Como é lógico, o “patrão” também dá o exemplo aos restantes delegados. Este empresário com interesses diversificados como o turismo, restauração, imobiliário e construção é nada mais, nada menos, do que o Presidente da Assembleia Geral da Associação de Futebol do Algarve, como podem ver de seguida.

 
Link (aqui)

Ora, os estatutos da AF Algarve também são claros.

 
Link (aqui)

 

O bando dos seis

 

O líder dos delegados juntamente com mais cinco delegados estão a incorrer numa ilegalidade que passa pela acumulação de funções em cargos ligados directamente com o futebol. Tudo isto está versado nos estatutos das diversas associações em que estes senhores fazem parte dos órgãos sociais.
Mas não está apenas nos estatutos das diversas associações. Reparem que uma das condicionantes para as candidaturas às vagas de novos delegados passa pelo facto que os mesmos “não serem agentes desportivos ligados por qualquer forma ao futebol profissional”.

 

 
Link (aqui)

 

As diversas associações, a Liga e a própria FPF continuam a assobiar para o lado permitindo este atropelo aos estatutos das organizações. Por que será?

 

A 41º equipa

 

“A Liga Portugal percebeu, num determinado momento, que se deveria investir nos nossos representantes nos dias de jogo. Reconhecemos, claramente, que os delegados são a ’41.ª equipa’ do futebol profissional regida por valores como o rigor, o profissionalismo e a agregação”, afirmou Pedro Proença em Novembro de 2016
Mas que rico profissionalismo e rigor que aqui vai. Tenham vergonha na cara e peçam todos a demissão com efeitos imediatos.
É engraçado vermos o Sr. Presidente da Liga a sair a terreiro para responder a um ataque do Benfica relativo a um post de facebook de 2012, de alguém que nem fazia parte de Liga na altura. Curiosamente, não abrir o bico para falar sobre os emails vergonhosos que tem vindo a público nos últimos meses. Emails que envolvem antigos e actuais funcionários da Liga presidida por este senhor.
Perante este escândalo, fico a aguardar o comunicado do Sr. Presidente da Liga onde assuma o seu desconhecimento sobre esta situação e demita de imediato o coordenador dos delegados e mais cinco “serventes”. E aqui estou a assumir que não teria conhecimento sobre esta incompatibilidade. Se teve conhecimento só lhe resta pedir a demissão e convocar novas eleições.
Nos próximos dias vão ser revelados mais detalhes sobre delegados da liga.